Sociedade Plural: Notícias de Cachoeira, Notícias Recôncavo Baiano, Arte e Cultura Afro Brasileira...

Notícias de Cachoeira, Recôncavo Baiano e Cultura Afro Brasileira

Imagem: negro no poder
Imagem: Paulo Sérgio

Opinião

Fatos e Opinião
Imagem: instrumento médico

Pandemia da Covid-19

Noticias da Covid-19
Imagem: Segundo autor

Empregos

Empregos no Recôncavo

Gratuidade no transporte coletivo de Feira de Santana

 Gratuidade no transporte coletivo de Feira de Santana

Foto de um ônibus de cor azul

A gratuidade do transporte público é uma das muitas gracinhas dos políticos, neste caso os vereadores dos municípios brasileiros.

A cidade princesa do sertão como foi denominada por um famoso ex presidente do Brasil, os passes livres no transporte de massa é bancada muitas vezes por pessoas que estão desempregas ou por aqueles que recebem um salário-mínimo, os desempregados bancam os equivocados passes livres; os nossos representantes estão preocupados em atender a certos setores da nossa sociedade em detrimento de pessoas que de fato precisam.

A planilha de custo do transporte público apreciado pelo “concelho municipal de trânsito”, que tem premissa discutir e aprovar as propostas dos interessados na majoração das tarifas de passagem; pouco ou quase nada podem fazer em desacordo como os governos de plantão exceto dizer amém! As já citadas tarifas são majoradas a um preço muito alto em um percurso quase sempre muito pequeno, chega ser impressionante valor que um trabalhador tem que pagar de passagem para se deslocar dentro da cidade de Feira de Santana, se todos pagassem os que de fato pagam, pagariam menos, é obvio.
A gratuidade de policiais militares: deveriam pagar as suas passagens como qualquer um de nós, mesmo levando em consideração os relevantes serviços que prestam a sociedade; por se tratar de uma categoria que recebem seus vencimentos e alguns benefícios previamente estabelecidos em lei.
A gratuidade nos transportes, público de funcionários dos Correios e Telégrafos: Estes a exemplo do policial idem.
O custo social da benevolência dos legisladores de plantão; o desempregado tem que pagar os custos, para muitos que podem pagar pelo uso do sistema; quanto menos pessoas pagando, mais cara são as tarifas.
A gratuidade de idosos: neste caso verificamos que teríamos que ser seletivos, uma vez que muitos não tem condições mínimas para o seu deslocamento, enquanto outros têm uma condição melhor do que a grande massa da população.
Gratuidade de deficiente físico e mental: o deficiente físico ou mental que de fato precisam desta gratuidade, tudo bem e aqueles que não são merecedores; então não.



Share:

Campanha: Doe Sangue, salve vidas!

Imagem: logo do EMOBA

Entre em contato através do telefone (71) 3116-5643, de segunda a sexta-fera, das 8h às 16h, ou envie um e-mail para horamarcada@hemoba.ba.gov.br.



Utilizamos Cookies

Utilizamos cookies para analisar o nosso tráfego. Ao navegar pelo nosso site você concorda com a Política de Privacidade.